| Login | Crie o seu Jornal Online FREE!

Momento UniFIAMFAAM - Semanário Digital
Desde: 06/12/2001      Publicadas: 4183      Atualização: 26/09/2007

Capa |  AGENCIA DE NOTÍCIAS  |  PROFESSORES DO UniFIAM FAAM  |  UniFIAM FAAM DIGITAL


 UniFIAM FAAM DIGITAL

  21/06/2006
  0 comentário(s)


O VALOR DO DIPLOMA: MESTRADO DOBRA RENDA DO TRABALHADOR

Pesquisa mostra que qualificação de nível médio foi a que mais perdeu rendimento de 1995 a 2004

O VALOR DO DIPLOMA: MESTRADO DOBRA RENDA DO TRABALHADORApesar da queda generalizada na renda em todos os níveis de escolaridade de 1995 a 2004, ter um diploma, de preferência acrescido de mestrado ou doutorado, continua fazendo muita diferença no mercado de trabalho.

Em contrapartida, nesse mesmo período, diminuiu muito o diferencial de quem tinha completado apenas o ensino médio, já que foram esses os trabalhadores que mais perderam renda.

Esses dados são de uma tabulação da Pnad (Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios), do IBGE, feita a pedido da Folha pelo sociólogo Álvaro Comin, do departamento de sociologia da USP e do Cebrap (Centro Brasileiro de Análise e Planejamento).

Em 2004, a Pnad indicava que o trabalhador com mestrado ou doutorado completo tinha renda média de R$ 4.599. Esse valor é 96,3% maior do que o verificado entre os que tinham completado apenas o ensino superior, que era de R$ 2.342.

Apesar de a renda média de quem tem doutorado e mestrado ter caído 24% de 1995, quando chegava a R$ 6.062, a 2004, a distância que separa esses trabalhadores ultra-escolarizados dos que haviam parado de estudar após completar a universidade aumentou no período.

Em 95, a diferença na renda média entre os dois perfis de trabalhador era de 84,2%. Isso ocorreu porque os que tinham nível superior tiveram queda maior do que os com mestrado e doutorado (28,8%).

No entanto, nenhum trabalhador viu sua renda cair tanto no período quanto o que possuía apenas o diploma de nível médio.

Por essa razão, o grande degrau de rendimento continuava sendo do ensino médio para o ensino superior.

A renda média dos que conseguiram passar pelo funil da universidade era 173,3% maior do que a dos que haviam parado no ensino médio.

O período de 1995 a 2004 é marcado por perdas sucessivas na renda média dos trabalhadores em todos os níveis de escolaridade.

Esse quadro, no entanto, é mais acentuado para os que tinham apenas diploma de nível médio. Em 1995, a renda média deles era de R$ 1.335. Em 2004, caiu 35,8% e chegou a R$ 857.

Como a queda foi menos intensa no nível de escolaridade logo abaixo (aqueles que completaram apenas o ensino fundamental), o diferencial desse trabalhador no mercado de trabalho foi o que mais diminuiu.

Em 1995, ter diploma de nível médio significava uma renda média 71,2% maior em relação ao ensino fundamental completo. Nove anos depois, essa diferença caiu para 46,6%.

O trabalhador que teve a menor perda em sua renda foi o de baixíssima escolaridade (menos de quatro anos de estudo), cujo rendimento caiu 19%, ao passar de R$ 488 para R$ 395.

A segunda menor perda ocorreu entre os que completaram quatro anos de estudo, com queda na renda de 22%.

Esse segmento, no entanto, foi o único a ter apresentado aumento na renda quando se compara 2003 com 2004.

Enquanto todos os outros trabalhadores tiveram queda de um ano para o outro, esses conseguiram aumentar seu rendimento médio em 2,4%.

Grande degrau

"Sem dúvida, o nível superior continua sendo o grande degrau. O ensino médio é que já apresenta claramente sinais de perda de importância, tanto que, quando olhamos os dados de desemprego para os últimos 15 anos, vemos que é nesse segmento que ele mais cresce", afirma Comin.

O economista Cláudio Dedecca, da Unicamp, afirma que a queda do rendimento entre os trabalhadores com nível médio está ligada também ao aumento de oferta de trabalhadores com essa escolaridade e aos processos de contratação das empresas.

"Mesmo no caso de uma vaga que não exige tanta qualificação, se a empresa, no processo de recrutamento, não faz exigência de escolaridade, vão aparecer cinco mil trabalhadores para disputar aquele emprego. Se ele coloca a exigência de nível médio, a procura é menor, e o processo de escolha é mais simples e menos caro", explica Dedecca.

Por causa das altas taxas de desemprego no período, Dedecca afirma que o rendimento da população com nível médio caiu porque eles passaram a ocupar postos de menor remuneração.

Marcelo de Ávila, economista do Ipea (Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada), também ressalta uma "maior seletividade" do mercado de trabalho, possível graças ao aumento da qualificação da força de trabalho.

Segundo ele, todas as pesquisas de emprego mostram uma perda efetiva no número de vagas de pessoas com até sete anos de estudo (fundamental incompleto), o que revela a maior seletividade das empresas na hora de contratarem.

Tal movimento, diz, só é possível porque há um grande contingente de pessoas com nível médio no mercado de trabalho.

Com a grande oferta de trabalhadores de nível médio, diz, a tendência é que esse grupo se empregue com salários menores, o que reduz o rendimento médio desse grupamento.

"Se uma empresa dispensar um empregado com ensino médio, há 500 mil na fila com o mesmo nível ou até mais qualificados", afirmou.

Para Ávila, o que leva uma pessoa hoje a fazer uma universidade é, mais do que uma esperança de aumento salarial, a perspectiva de aumentar sua empregabilidade:

"Antes, as pessoas faziam uma faculdade para aumentar seus salários. Atualmente, mais anos de estudo não são garantia de um salário mais alto. O que as pessoas buscam ao estudarem mais é ter uma chance maior de se empregarem".

Perita diz que mestrado abriu portas

Concluir o mestrado e o doutorado representou na vida do economista Marcelo Fonseca, 41, uma nova perspectiva profissional e um aumento de cerca de 50% nos seus rendimentos.

Descrente com seu futuro profissional e "enfadado" com as funções de diretor financeiro e de controladoria, Fonseca, que já tinha um MBA em finanças, decidiu em 2001 ingressar no mestrado em economia do Ibmec-Rio.

Foi, para Fonseca, o começo de uma nova carreira: a acadêmica. Fonseca começou a dar aulas em 2004 e atualmente já é coordenador de curso de pós-graduação da Unilasalle, universidade ligada à Igreja Católica que tem campi em Niterói (RJ), Manaus (AM) e Canoas (RS).

"O meu dia-a-dia era muito enfadonho. E, como há uma oferta muito grande de mão-de-obra e um esvaziamento econômico da indústria no Rio, os salários não subiam. Estava ganhando o mesmo havia quatro anos.

Ao migrar para a vida acadêmica, minhas perspectivas profissionais se alargaram e também passei a ganhar mais", afirmou Fonseca.

Motivado, Fonseca cursa agora o doutorado em economia na UFF (Universidade Federal Fluminense).

Sua tese é sobre regulação no setor bancário e o impacto que um controle mais rígido do nível de competição das instituições financeiras poderia trazer para a redução das taxas de juros.

A especialista em perícia ambiental Lilian Alves de Araújo, 47, também está concluindo o doutorado e conta que passou a receber mais convites para dar aulas e palestras depois de ter feito o mestrado. Melhorou, com isso, seu rendimento.

Graduada em arquitetura e urbanismo pela Universidade Católica de Goiás, ela diz que o doutorado abriu muitas portas. E ter mestrado ou doutorado faz diferença no bolso: "O valor da hora-aula é sempre maior", diz. Seu trabalho principal é realizar perícias para o Ministério Público sobre obras e projetos que possam ter impacto ambiental. Mas ela pretende complementar a renda, cada vez mais, com os cursos que ministra.

Mestre em gestão ambiental pela Estácio de Sá, Alves de Araújo cursa o doutorado em geografia pela UFRJ.

Fonte: Antônio Góis e Pedro Soares - Folha de SP
Imagem Ilustrativa: cms.washingtonea.org



  Mais notícias da seção Educação no caderno UniFIAM FAAM DIGITAL
20/09/2007 - Educação - TOTAL DE ESTUDANTES NA FACULDADE SOBE 13%
Para especialistas, aumento está ligado ao envelhecimento da população e à oferta de cursos com mensalidades mais baixas. Dos universitários, 75,5% estão em instituições particulares; no geral, educação pública tem queda de 0,7% no nº de alunos ...
23/08/2007 - Educação - CARTILHA ORIENTA PAIS SOBRE PERIGOS DA INTERNET
Publicação visa proteger crianças da pedofilia no ambiente virtual e será divulgada por campanha criada pela Lew'Lara...
23/08/2007 - Educação - UNIVERSIDADES PAULISTAS LANÇAM PORTAL DE E-BOOKS
A plataforma estréia com um acervo de 188 mil livros eletrônicos...
08/08/2007 - Educação - EDUCAÇÃO PÚBLICA SERÁ TEMA DE PRÊMIO JORNALÍSTICO
Mais de US$ 12 mil em prêmios...
02/08/2007 - Educação - PRINCÍPIOS NORTEADORES PARA PESQUISA
Livro apresenta princípios norteadores para que os alunos possam executar investigações em bases de dados confiáveis na Internet...
29/05/2007 - Educação - PESQUISA DIZ QUE FACULDADES NÃO FORMAM EMPREENDEDORES
A maioria dos entrevistados desconhece a existência desse tipo de mecanismo de incentivo ...
29/05/2007 - Educação - NOVA BASE DE DADOS CIENTÍFICOS VAI BENEFICIAR 600 MIL ESTUDANTES E PESQUISADORES
Nos últimos dez anos houve um aumento de 20% no acesso on-line no Brasil...
23/05/2007 - Educação - PASSAPORTE PARA UNIVERSIDADE ESTRANGEIRA
Saiba como obter a carta de aceitação de uma instituição internacional ...
17/05/2007 - Educação - CÓPIAS ILEGAIS NA EDUCAÇÃO
Somente ao autor cabe o direito de utilizar, fruir e dispor da obra de sua autoria....
10/05/2007 - Educação - FIAM-FAAM PROMOVE 8ª EDIÇÃO DO CURSO COMUNICAÇÃO SOCIOAMBIENTAL
Objetivo é tornar o aluno um gestor da comunicação socioambiental, capacitando-o para que ele possa dar ênfase às questões ambientais como o desenvolvimento sustentável e preservação ambiental, no planejamento de comunicação da organização onde atua....
17/04/2007 - Educação - A COZINHEIRA QUE FAZIA UM PROJETO TODOS OS DIAS
Sobre projetospedagógicos......
17/04/2007 - Educação - NÚMERO DE VAGAS NA EDUCAÇÃO SUPERIOR CRESCEU 470%
De acordo com as estatísticas do Censo da Educação Superior, o número de vagas nas IES brasileiras cresceu de 516.663, em 1991, para 2.429.737, no ano de 2005, um aumento de 470%....
20/03/2007 - Educação - ENEM ADIA PRAZO DE INSCRIÇÃO PARA MAIO
A prova está marcada para 26 de agosto e terá cinco horas de duração....
17/12/2006 - Educação - VAMOS ACABAR COM AS NOTAS
Damos notas a hotéis, a videogames e a tipos de café. Mas faz sentido dar notas a seres humanos como fazem as escolas e nossas universidades? Ninguém dá a Beethoven ou à Quinta Sinfonia uma nota como 6.8, por exemplo. ...
30/10/2006 - Educação - BOLSAS PARA CURSOS DE CIÊNCIA E RELIGIÃO DISPONÍVEIS A JORNALISTAS
Inscrições terminam em 15 de dezembro...
24/10/2006 - Educação - OS VELHOS TEMPOS DO JORNAL AMÉRICA
TCC relembra a publicação estudantil e a eterna amizade de seus criadores...
07/10/2006 - Educação - O PAPEL EDUCADOR DO JORNALISMO CIENTÍFICO
Uma resenha crítica sobre o artigo de Laura Barcha ...
02/10/2006 - Educação - TCC: O UNIVERSO DA NOVA MPB
Site deverá abrigar produção e conceitos musicais...
01/09/2006 - Educação - ANALFABETISMO FUNCIONAL PREJUDICA O DESENVOLVIMENTO DO PAÍS
Crianças sabem ler, escrever e contar; mas não conseguem compreender a palavra escrita....
01/09/2006 - Educação - JORNALISMO TAMBÉM É EDUCAÇÃO
O jornalista científico é o mediador entre o cientista e os leitores...
16/08/2006 - Educação - INDÚSTRIA CONTRATA POUCOS MESTRES E DOUTORES
Pesquisa mostra que apenas 1% dos profissionais com mestrado e doutorado trabalham em fábricas no Brasil ...
09/08/2006 - Educação - BASTA LER, E PRECISO ENTENDER
A leitura, a escrita e tudo que se aprende na vida só ganham perfeição por intermédio do exercício diário Fátima Soares Rodrigues...
09/08/2006 - Educação -
Para especialista, aluno deve ir para a prova centrado na razão, não na emoção ...
27/06/2006 - Educação - 4 TIPOS DE ALUNOS
Segredos para montar uma aula dinâmica...
27/06/2006 - Educação - TERRA DE DOUTORES
Dar aulas é para quem ama sua profissão e tem fé no destino da pátria e das novas gerações ...
21/06/2006 - Educação - TÁ QUERENDO PESQUISAR?
A resposta está na ponta dos dedos......
21/06/2006 - Educação - INCENTIVO PARA ESTUDAR NA ALEMANHA
O último obstáculo: o período de permanência...
25/05/2006 - Educação - MEC VAI MONITORAR PROFESSORES DO ENSINO SUPERIOR
Um dos objetivos será verificar a mobilidade dos docentes no sistema de ensino superior do país...
25/05/2006 - Educação - 63% DOS PROFESSORES TÊM PROBLEMAS NA VOZ
Pesquisa feita na rede particular de SP revela que 15,4 % dos docentes cogitam largar a profissão por dificuldades na fala ...
08/05/2006 - Educação - CÁTEDRA UNESCO DE DIVULGAÇÃO CIENTÍFICA NO NÚCLEO JOSÉ REIS DA USP
O acordo Unesco/USP busca incentivar a disseminar o conhecimento científico e tecnológico atual de forma acessível à população ...



Capa |  AGENCIA DE NOTÍCIAS  |  PROFESSORES DO UniFIAM FAAM  |  UniFIAM FAAM DIGITAL
Busca em

  
4183 Notícias