| Login | Crie o seu Jornal Online FREE!

Momento UniFIAMFAAM - Semanário Digital
Desde: 06/12/2001      Publicadas: 4183      Atualização: 26/09/2007

Capa |  AGENCIA DE NOTÍCIAS  |  PROFESSORES DO UniFIAM FAAM  |  UniFIAM FAAM DIGITAL


 UniFIAM FAAM DIGITAL

  22/09/2005
  0 comentário(s)


COM QUEM VOCÊ PENSA QUE ESTÁ FALANDO?

Crônica do Prof. Edgard de Oliveira Barros

COM QUEM VOCÊ PENSA QUE ESTÁ FALANDO?Meu telefone não é original ou, explicando melhor, não sou o primeiro dono. Quando eu peguei, ele já havia passado pelas mãos de sei lá quantas pessoas. A verdade é que estou falando de um telefone celular desses que pertencem aos tais planos corporativos ou de empresa. Estou com ele há uns dois anos, mais ou menos. Como não sou de falar muito
ao telefone, vivo para atender ligações para os antigos donos do aparelho. Que eu nem sei quem são ou se foram.

Já fui chamado de André, já fui chamado de Antônio e até de Cássia. Algumas pessoas já ligaram dando ordens antes de ouvir o meu alô. Parecia até que era o deputado Roberto Jefferson dizendo: "Lula, vê se cria vergonha e vai trabalhar, vagabundo". Ai, quando eu respondo: "pérai, eu não sou o Lula...", se desculpam, perguntam por ele, se tem telefone novo, etc. e desligam. Tanto procuraram por esse Lula que eu tive a pachorra de descobrir o telefone do Torto (não o presidente, claro, a Granja do Torto onde o Lula mora, em Brasília) e passar pros caras que perguntavam por ele. "O Lula? Mudou o telefone. Agora ele atende no XXXXXXX" (você achou mesmo que eu iria dar o telefone do "homem"? Tá louco, sô!). Dava o número e desligava.

Um dia alguém ligou de volta e me xingou, depois de dizer que não era esse o Lula que ele estava procurando. O Lula dele estava aqui e não era o Lula-lá. Insistiu em dizer que, além do mais, o Lula dele trabalhava.

Ouvi os xingamentos e me proclamei inocente, dizendo que o Osório é quem tinha passado o telefone. Xingavam o Osório, sujeito desligado e malcriado. Dane-se o Osório...

No meio de tanta ligação de pessoas desconhecidas procurando por pessoas incertas através do meu aparelho que havia se transformado no telefone errado, o que mais me encheu a paciência foi um tal de Wilson, provavelmente um dos antigos donos do meu telefone. Ignoro solenemente quem seja ele. Sei que era, ou deveria ser, muito amigo, ou amigo até demais da conta, íntimo, talvez, de um individuo que, pura e simplesmente procurava por ele umas dez vezes por dia. Isso, no começo, quando eu peguei o telefone. Com o passar do tempo, essas ligações foram ficando mais espaçadas, apesar de nunca terem deixado de existir.

O cara ligava e era sempre a mesma ladainha: "Wilson?". Eu dizia: "Não tem ninguém com esse nome...". "Mas esse não é o telefone do Wilson?". "Não", dizia eu. "Então anotei o número errado...". "Pode ser...", eu resmungava. Na outra ligação, dias depois, a mesma conversa, as mesmas perguntas e respostas. Um dia, cheguei a mandar o cara à merda. Não
adiantou, ele tornou a ligar.

Dia desses, eu estava em plena sala de aula ao lado de uma colega professora, na frente de uma porção de alunos quando o celular tocou. A gente proíbe a moçada de atender telefone durante as aulas. Normalmente, até desligo o telefone. Justo naquela noite, havia esquecido. Na hora do toque entrei num branco total, fiquei sem jeito, vi um número aparentemente conhecido no visor do aparelho e descoordenado acabei atendendo. "Wilson?", perguntou a voz do outro lado. "Não!", gritei, ainda meio baratinado pela situação de momento. O cara pediu desculpas e desligou.

Me senti obrigado a me desculpar com os alunos e com a colega professora diante do inoportuno telefonema. Aproveitei e contei a minha sina em relação ao telefone e ao tal do Wilson. No que terminei minhas explicações, o camarada voltou a ligar. Foi quando minha colega, num rasgo de criatividade, pediu o telefone e disse que iria atender.

"Alô!", disse ela. "Eu queria falar com o Wilson", respondeu a voz costumeira, do outro lado da linha. E a minha amiga tascou: "Aqui é a mulher dele. Quem quer falar com o Wilson?". A pessoa do outro lado da linha disse que só falaria com o Wilson mesmo. Aí minha colega disparou: "Por quê, seo canalha? Qual é a sua com o Wilson? Vocês estão de caso? Bem que eu percebi que o Wilson já não é o mesmo. Vocês não valem nada. E você ainda fica ligando para o Wilson? Tá apaixonado? Sem vergonha. O Wilson é um cara casado. Tem filhos. Você deveria ter vergonha na cara, desmanchando uma família, estragando a reputação de um homem. O telefone registrou seu número e eu anotei. Você pode até levar o Wilson. Só que eu vou procurar vocês e fazer o maior escarcéu. Todo mundo vai saber desse caso...".

Os alunos que viram e ouviram tudo, morreram de rir. Acho que pelo menos desse amigo do Wilson eu já fiquei livre. O tal cara nunca mais ligou.
  Autor:   (Edgard de Oliveira Barros)


  Mais notícias da seção Colaborações no caderno UniFIAM FAAM DIGITAL
20/09/2007 - Colaborações - EDUCAÇÃO COMEÇA NA ESCOLA
Prefeitura quer melhorar a qualidade de vida de crianças e busca parcerias para projeto que aborda questões importantes para a prevenção e tratamento de doenças....
23/05/2007 - Colaborações - SINDICATO DISCUTE PAPEL DE JORNALISTAS NO TERCEIRO SETOR
As inscrições vão até 31 de maio...
17/05/2007 - Colaborações - MÚSICA PARA OUVIR, MÚSICA PARA FALAR
Novo movimento musical atrai jovens em São Paulo...
24/10/2006 - Colaborações - O BRASIL É UM PAÍS DE ANALFABETOS CIENTÍFICOS
Uma resenha crítica sobre o artigo O papel educador do Jornalismo Científico, de Laura Barcha...
18/10/2006 - Colaborações - CRÔNICAS DESCONHECIDAS
Mel Bose escreve para o Momento online...
18/10/2006 - Colaborações - TRINTA POR DEZ
Que fazer com essas crianças que são obrigadas a crescer mais cedo?...
08/06/2006 - Colaborações - SÃO PAULO E EU
Conto de Regina Miranda*...
29/03/2006 - Colaborações - DEZ DICAS SOBRE TEXTO
Tá com dificuldade em escrever? Então vamos lá......
01/03/2006 - Colaborações - A MISSÃO DO MESTRE
O professor de hoje não é o sábio de antigamente....
09/12/2005 - Colaborações - MEIO HOMER, MEIO LINEU
Sobre a necessidade de ser claro ...
11/11/2005 - Colaborações - TÁ RESOLVIDO O PROBLEMA
Crônica do Professor Edgard...
07/11/2005 - Colaborações - CRÔNICA DO PROFESSOR EDGARD
E quem disse que um passarinho não pode mudar nosso mundo...
19/10/2005 - Colaborações - PAGANDO PRA VER
Crônica do Prof. Edgard...
19/10/2005 - Colaborações - "THE RIGHT TO BEAR ARMS"
Aluno opina sobre o SIM e o NÃO do referendo...
11/10/2005 - Colaborações - OS BRUXOS DA MINHA VIDA: "A REALIDADE É APENAS UMA OPINIÃO"
Com Timothy Leary, aprendi muita coisa a partir de uma frase que ele gostava muito: a realidade não passa de uma opinião, dizia. Leary achava que viver é surfar o caos: não podemos modificá-lo, mas podemos surfá-lo ...
03/10/2005 - Colaborações - UMA NOVA ONDA DE DESCULPAS
A desculpa já pronta: "Eu não sabia disso, isso não chegava até mim, quem cuidava disso eram responsáveis subalternos, etc"...
15/09/2005 - Colaborações - RODA GIGANTE GIRA
Mais uma crônica do Prof. Edgard......
07/09/2005 - Colaborações - O SANTO DIÁRIO
A internet virou um grande inconsciente coletivo. Está tudo lá. Até o famoso meu caro diário ficou transparente, numa época em que tanta transparência se prega, com exceção é claro daquela a tratar das relações e negócios do governo...
01/09/2005 - Colaborações - O MELHOR ESTÁ POR VIR
Chico Buarque disse essa semana que o país estava com a alma doente porque Lula está morrendo. Lula está morrendo porque, à sua maneira, vem fazendo extemporaneamente o que Chico Buarque fazia há 30 anos: fala por metáforas e parábolas. É o presidente parabólico...
24/08/2005 - Colaborações - O FUTURO DOS JORNAIS
Como se preparar para a mídia do "eu" ...
24/08/2005 - Colaborações - GUAIACA BONITA, COMPANHEIRO!
Crônica do Edgard......
09/08/2005 - Colaborações -
Quem de nós poderia imaginar que, mesmo dispondo de televisão ou pelo menos rádio, um(a) trabalhador (a) em grande empresa ou seu dependente não saiba o que significa "o dobro"?...
14/06/2005 - Colaborações - VEJA, PF E KROLL
Claudio Julio Tognolli (*) ...
14/06/2005 - Colaborações - MÍDIA EM CINCO ATOS
Vertentes da comunicação na escola vão desde a divulgação de notícias no mural até a transmissão de programas de rádio ...
17/05/2005 - Colaborações - A INSUPORTÁVEL LEVEZA DO SIMPLES
Professor: procure ministrar uma aula melhor, mais criativa e... simples. Isso mesmo, muitas vezes é o que nos falta para alcançar a compreensão completa do conteúdo pelos alunos. A simplicidade criativa estimula o entendimento....
17/05/2005 - Colaborações - TAUTOLOGIA: REPETIÇÕES VICIADAS
As armadilhas da língua portuguesa!...
18/04/2005 - Colaborações - PENSAR DÓI?
Quando começamos a pensar, a refletir, deixamos de ser uma manada de bovinos resignados e passamos a agir como gente que tem vontades....
06/04/2005 - Colaborações - É PRECISO APRENDER COM AS BOAS REPORTAGENS
Pela primeira vez na história da diplomacia brasileira, alguém da ilustre casa foi condenado por práticas de corrupção ...
16/12/2004 - Colaborações - JORNALISMO CIENTÍFICO
Uma crescente modalidade no jornalismo que causa interesse, mas enfrenta dificuldades....



Capa |  AGENCIA DE NOTÍCIAS  |  PROFESSORES DO UniFIAM FAAM  |  UniFIAM FAAM DIGITAL
Busca em

  
4183 Notícias