| Login | Crie o seu Jornal Online FREE!

Momento UniFIAMFAAM - Semanário Digital
Desde: 06/12/2001      Publicadas: 4182      Atualização: 26/09/2007

Capa |  AGENCIA DE NOTÍCIAS  |  PROFESSORES DO UniFIAM FAAM  |  UniFIAM FAAM DIGITAL


 UniFIAM FAAM DIGITAL

  18/09/2006
  0 comentário(s)


"JORNALISMO GONZO EXIGE PESQUISA PROFUNDA"

Prof. Tognolli inspira discípulos

 Parte do artigo "Arthur Veríssimo: Um filho único do jornalismo gonzo brasileiro, defendido em maio de 2006 na pós-graduação Comunicação Criativa " especialização em Narrativas da Vida Real, promovido pela Academia Brasileira de Jornalismo Literário. Da porta de entrada de seu amplo apartamento já se ouvia o som das potentes caixas balançando ao ritmo reggae de Damian Marley. Descalço e com roupas largas, Arthur abre a porta para a visita e logo diz: "Quer água?", como se já estivesse traçando um perfil do entrevistador naquele momento. Mas não, o calor em São Paulo deixa qualquer um com o rosto suado depois de atravessar a Avenida Paulista sob temperatura de 30º, e o mínimo que se pode oferecer é muita água. Percebia-se que o repórter acabara de voltar de mais uma de suas viagens e ainda estava arrumando as coisas espalhadas pela sala. Ou melhor, mal se via a sala, de tantas esculturas, quadros, santos, tapetes, jornais, revistas, tudo espalhado de forma organizada, surpreendentemente. Adepto da filosofia ioga, Arthur transita com facilidade e agilidade em meio a tantas coisas, mesmo com seus 1,90m. Um incenso é aceso, as pernas são cruzadas sobre a cadeira, os dois ouvidos revistados pelos dedos e por fim a exclamação: "Vamos lá!". A metralhadora falante aperta o gatilho e não há Buda que o detenha. Saia de baixo que ele vai falar, do mesmo jeito que costuma escrever. *** Em que momento da sua vida alguém disse: Arthur, a partir de agora, é o repórter gonzo da Trip! O nome estava aí, mas foi dentro da Trip, pelo meu editor, Paulo Lima. Eu já conhecia a obra do Hunter Thompson (1937-2005). Era uma coisa fácil de decodificar, tem a ver com jornalismo, e fez uma febre danada... um monte de garoto querendo ser gonzo, gonzo, gonzo. A minha vontade é que essa juventude que está querendo fazer jornalismo gonzo pesquise profundamente. O Hunter Thompson fazia isso. Pelos diários de Jack Kerouac, vê-se que o cara era um baita pesquisador também. Aquele fluxo contínuo de idéias e ações. Por exemplo: o TinTin é gonzo, o Peninha é Gonzo, Jack Kerouac é gonzo, os andarilhos sadhus da Índia também. Daí, o gonzo que a gente recriou dentro das possibilidades editoriais da Trip foi fazer um tipo de jornalismo que fosse degustativo para os jovens. Pois é entretenimento, aquilo. Antropologia com entretenimento. Sempre querendo saber até onde pode chegar esse tipo de jornalismo. É preciso entrar no corpo a corpo, aí é que você aprende realmente. No tipo de reportagem que faço tento resgatar grandes pesquisadores, como Marco Pólo, Darwin e outros. Qual o momento em que você decidiu escrever? Cara, a história é longa. Tinha uma revista que os "maluco beleza" faziam na época, os "Zé pedrinha da época", umas questões profundas, muitas terapias, chamava-se Transe, uma revista de Brasília, em 1979. Lógico, quando eu era garoto, presidente de grêmio de colégio, já fazia um jornalzinho. Pra mim sempre foi muito fácil fazer um texto clássico de jornal, com as informações, apuração etc. Pra mim é fácil. O difícil é fazer num espaço pequeno, não sendo um livro, uma matéria mais elaborada, investigativa, que não tenha o tamanho de um livro, mas que mostre as preciosidades do mundo. Por exemplo, essa minha última matéria, sobre o João de Deus (edição 145 da Trip), essa matéria, poxa, ainda nesse período se confronta com questões de censura. Nas bancas nós encontramos, hoje, publicações que falam sobre espiritismo, sobre as psicografias de Chico Xavier e outros " são coisas profundas do Brasil, são cicatrizes. E nós temos que correr atrás dessas informações. O jornalismo político também está aí. As pessoas (repórteres) se prendem a muitas besteirinhas, enfim... Por que o jornalismo literário não está na mídia? Porque os caras que controlam não permitem. Bom, mas até o dono de jornal, o Otavio Frias [da Folha], ele até fez algumas matérias de grandes investigações. Escreveu "A queda livre", enfim, teve algum espaço. A Trip dá um espaço não muito grande... pois é legal ter fotografia. Com fotografia fica fácil a leitura. Eu tento levar uma reportagem que mexa com os sentidos. Tento buscar sempre um jeito de despertar. Tirar a pessoa do lugar comum. Por exemplo, ele está no metrô lendo a matéria, no avião, na privada, criando ruídos dentro dela. Senão, pra que é que eu estou fazendo alguma coisa? Eu gosto muito dos jornais de sábado e domingo, por que aparecem boas reportagens. É um lixo, mas eu leio tudo, a Folha, o Estado, O Globo, Jornal do Brasil. E as suas pautas? Eu sou uma bíblia. Eu ripo há muitos anos todas as publicações. Eu tenho fontes inesgotáveis de matérias. Um exemplo: vocês estão sabendo o que vai acontecer amanhã, com o planeta? Amanhã o XP14 (asteróide) vai passar do ladinho do planeta Terra. Saiu uma nota num jornal chileno, e nos brasileiros não saiu "lhufas". É uma p... informação, que altera todos os hábitos dos terráqueos, e a imprensa brasileira foi a única que não informou... Claro que você teve alguma influência. Quem são? Um cara que me influenciou bastante foi o Gilberto Felisberto Vasconcellos. Um cara top é Cláudio Tognolli, com as suas investigações. E outro foi Pepe Escobar, que também me influenciou muito e pra mim é um ícone do jornalismo brasileiro. E assim vai. A turma do Pasquim remete muito ao jornalismo gonzo. Eu devorava esse jornal, as revistas Manchete, Realidade e Playboy dos meus primos. Na verdade, eu acho que a gente deve produzir, fotografar, se pautar, pagar, e temos às vezes que maquiar as situações. Me apóio muito nos 10 mandamentos de Ryszard Kapuscinski, de como um jornalista deve se virar no exterior. Também pego na fonte de Kerouac. O gonzo aconteceu também por incentivo de muitas pessoas. Muitos amigos influenciaram bastante. A gente estuda, mas o autodidatismo é fundamental. Eu tenho muito interesse por literatura, também. Livros de ciência também fizeram parte do meu repertório. A gente vem de uma época de informações incríveis, não com essa velocidade de informações que, particularmente, também acho legal. Fonte: Gustavo Abdel Massih - Observatório da Imprensa



  Mais notícias da seção Comunicação Comparada no caderno UniFIAM FAAM DIGITAL
20/09/2007 - Comunicação Comparada - FENAJ DISPONIBILIZA TEXTO ATUALIZADO DO CÓDIGO DE ÉTICA
O Código de Ética dos Jornalistas Brasileiros vigora há 20 anos...
23/08/2007 - Comunicação Comparada - GLOBO CONDENADA A PAGAR R$ 350 MIL A DESEMBARGADOR
Ação foi motivada por reportagens que teriam 'ferido a honra' da família do magistrado...
08/08/2007 - Comunicação Comparada - SÓ HÁ VIOLAÇÃO DA HONRA SE JORNAL DIVULGA NOTÍCIAS FALSAS
Por dentro de legislação em comunicação.... ...
26/06/2007 - Comunicação Comparada - MERCADO DE COMUNICAÇÕES DEVE CRESCER 6,5% AO ANO ATÉ 2011
Até 2009 investimento em publicidade na internet devem ultrapassar gasto na impressão de jornais...
17/06/2007 - Comunicação Comparada - JORNALISMO DE GUERRA
Guerra Fria - CIA - Espionagem - Meios de Comunicação...
23/05/2007 - Comunicação Comparada - NELSON TRAQUINA: JORNALISTAS NÃO LIGAM PARA A TEORIA
"Por que os estudos teóricos contribuem pouco para melhorar o jornalismo? Deve ser porque os jornalistas lêem pouco sobre eles"...
02/05/2007 - Comunicação Comparada - OBSERVATÓRIO DE DIREITO À COMUNICAÇÃO É LANÇADO NA INTERNET
Instância de acompanhamento e fiscalização das políticas públicas e das mobilizações sociais no campo da comunicação, o Observatório é, segundo especialistas, um marco de pionerismo no Brasil que transcende a luta pela democratização da comunicação para estabelecer o paradigma do direito humano à comunicação....
02/05/2007 - Comunicação Comparada - EDITOR TAMBÉM RESPONDE JUDICIALMENTE POR MATÉRIAS OFENSIVAS
Cuidado na hora de assinar o expediente... ...
17/12/2006 - Comunicação Comparada - PESQUISA AFIRMA QUE MÍDIAS DIGITAIS SÃO MAIS POPULARES QUE OUTROS VEÍCULOS
Todos os meios, principalmente o impresso, estão buscando uma adaptação, um novo fôlego....
12/12/2006 - Comunicação Comparada - PESQUISA MOSTRA COMO A PROPAGANDA IMPRESSA E TELEVISIVA INFLUENCIA O CONSUMO DOS BRASILEIROS
No Brasil, as propagandas impressa e televisiva aparecem como principal fator de influência na escolha do presente...
28/11/2006 - Comunicação Comparada - MÉDICOS TEMEM 'GOOGLE-CONSULTÓRIO'
Estudo diz que site permite identificar corretamente doenças, mas há risco de automedicação e diagnóstico errado ...
14/11/2006 - Comunicação Comparada - ABRIL LANÇARÁ REVISTA 100% ESCRITA PELOS LEITORES
Considerado o principal lançamento da empresa nos últimos 10 anos, a publicação terá periodicidade semanal, tiragem inicial de 850 mil exemplares e preço de capa de R$ 1,99. Trata-se do primeiro lançamento da editora no segmento Vida Real...
24/10/2006 - Comunicação Comparada - COMUNICAÇÃO EM SAÚDE
Publicação faz um balanço da produção nacional nesse campo do conhecimento. ...
24/10/2006 - Comunicação Comparada - O JORNALISMO CIENTÍFICO E O COMPROMISSO DAS FONTES
O bom jornalista procura recursos para qualificar a informação...
02/10/2006 - Comunicação Comparada - O FOGO CRUZADO DO JORNALISMO DE CIÊNCIA
Há uma pressuposição de que à imprensa cabe um papel passivo na divulgação científica. ...
28/09/2006 - Comunicação Comparada - REDAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS
Para quem está de olho nos TCCs...
31/08/2006 - Comunicação Comparada - A INFLUÊNCIA DAS GRANDES MARCAS NA VIDA DAS PESSOAS
TCC aborda o imaginário das marcas...
09/08/2006 - Comunicação Comparada - COLUNISTA GAÚCHO É CONDENADO POR OFENDER ÍNDIOS
Corrêa é julgado por crime de racismo contra indígenas ...
06/04/2006 - Comunicação Comparada - O FUTURO DA NAÇÃO ESTÁ EM SUAS MÃOS
Escolha de profissão ainda é dilema...
29/03/2006 - Comunicação Comparada - EXIGÊNCIA DO DIPLOMA CONTINUA EM VIGOR
Legislação profissional permanece válida e que os registros de precários não têm mais valor. ...
15/03/2006 - Comunicação Comparada - MATO GROSSO APROVA COTA PARA PROFESSOR NEGRO
Depois da polêmica por conta da criação de cotas para estudantes, agora as universidades e o Ministério da Educação começam a discutir a criação de reserva de vagas para professores negros...
01/03/2006 - Comunicação Comparada - NOTÍCIA NO SEU CELULAR
Rádio Bandeirantes encontra novo nicho de mercado de informação...
22/02/2006 - Comunicação Comparada - CASO ESCOLA BASE
Desrespeito à ética do jornalismo e ao direito por Rogério Duarte Fernandes dos Passos...
22/12/2005 - Comunicação Comparada - JORNALISMO PÚBLICO: POPULAR OU POPULARESCO ?
Há cunho social no que está sendo escrito?...
22/12/2005 - Comunicação Comparada - JORNALISMO PÚBLICO: O RECEPTOR COMO FONTE
A teoria de David Berlo às avessas...
29/11/2005 - Comunicação Comparada - POR OUTRO LADO...
Brasil segue líder mundial em tempo gasto na Internet ...
02/06/2005 - Comunicação Comparada - ALUNOS E EDITORAS DUELAM POR XEROX DE OBRA
Associações de editores intensificam ações policiais e de conscientização; docentes recomendam cópias parciais ...
09/12/2004 - Comunicação Comparada - VERDADES QUE ACUSAM
Não fazendo muito mais do que a sua profissão manda, bons jornalistas arriscam suas próprias vidas para apurar casos que os envolvem em situações de risco, tudo pelo amor à profissão...
09/12/2004 - Comunicação Comparada - OFICINAS DE ENSINO GARANTEM MELHOR FORMAÇÃO
Alunos que participam saem na frente no mercado de trabalho...
25/11/2004 - Comunicação Comparada - NESTLÉ É A MARCA QUE MAIS RESPEITA O CONSUMIDOR
Empresa foi a mais votada em eleição organizada pela Rádio Bandeirantes ...



Capa |  AGENCIA DE NOTÍCIAS  |  PROFESSORES DO UniFIAM FAAM  |  UniFIAM FAAM DIGITAL
Busca em

  
4182 Notícias